sábado, 3 de dezembro de 2016

MARIANA ROSA FILHA DE NOSSO CONTERRÂNEO MANFREDO ROSA, MEU COLEGA E CONTEMPORÂNEO, FILHO DE ARTUR E IRMÃO DE ERNESTO E TITINA. TENHO VONTADE, MAS NÃO VOU MANIFESTAR VEEMENTEMENTE A INDIGNAÇÃO QUE SINTO DE NÃO VER PERMITIDA À CIÊNCIA A EVOLUÇÃO DAS PESQUISAS SOBRE O GENOMA. CONCEITOS E MENTES DOS PRIMORDIOS DA CIVILIZAÇÃO HUMANA EM SUAS CRENÇAS NAS CONVENIÊNCIAS COMERCIAIS RELIGIOSAS INTERFEREM NO QUE PODERIA EVITAR ESTAS SITUAÇÕES PENOSAS POR TODO O PLANETA.



FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot, + 1 página no facebook, + de 90 grupos no facebook, + twitter,
+ de 1.000 blogs e comunidades no google+, + de 445 conexões no LinkedIn. 

  554.101 visualizações em 47 meses 






DIÁRIO DA MÃE DA ALICE
As descobertas de mãe e filha em relatos que registram
um modo único de ver e viver a vida


ASSISTA AO VÍDEO E CONHEÇA ESSA HISTÓRIA

video


O projeto
As personagens do Diário da mãe da Alice não são inspiradas nas histórias clássicas do escritor inglês Lewis Carroll sobre o País das Maravilhas ou de Através do Espelho. Nossa Alice existe de verdade e convida as pessoas a olhar o mundo de modo único. Nascida com 29 semanas, 900 gramas e 31 cm, desde os primeiros dias de vida, Alice inaugurou significados e reorganizou prioridades. Essas descobertas são relatadas por sua mãe em um diário de histórias capazes de mobilizar o que temos de melhor. Os relatos são sobre a Alice, mas falam muito ao leitor e incentivam reflexões sobre os desafios da vida de modo a distinguir as mais diversas experiências e pessoas.
Impossível não se emocionar com os relatos da belo-horizontina Mariana Rosa sobre sua filha Alice, que tem paralisia cerebral e Síndrome de West. Jornalista talentosa, Mariana transforma as vivências de angústia, alegria, surpresa, desassossego - tudo - em poesia. Das mais diversas experiências, extrai sempre uma perspectiva de aprendizagem para compartilhar em seu blog, o Diário da Mãe da Alice (http://diariodamaedaalice.wordpress.com). Mas o que realmente impressiona em seus escritos é a ausência de drama, a forma serena como se refere à sua maternidade atípica. “Tenho desafios como todas as mães, apenas um pouquinho diferentes em alguns aspectos”, costuma dizer ela.
Em parceria com a editora Scrittore, que publica a Canguru: criando filhos em BH (www.cangurubh.com.br); uma plataforma de conteúdo para pais com filhos na primeira infância (0 a 6 anos), Mariana Rosa vai reunir seus inspiradores relatos num livro, com o mesmo título do blog, e terá sua pré-venda pelo catarse com lançamento programado para dezembro deste ano.
Mais do que publicar o livro, o que a jornalista quer é fomentar o debate sobre as questões relacionadas à maternidade atípica e à valorização da diversidade. “Muita gente passa por experiências assim, mas há poucos espaços de compartilhamento e, consequentemente, de aprendizado para o convívio em sociedade”, defende. Ao publicar suas histórias, Mariana espera que as crianças atípicas e suas famílias possam unir forças na busca por uma vida de qualidade e repleta de significados.
Além de livros, colaboradores da campanha terão direito a recompensas que incluem desde marcador de página e camiseta até inscrição para participar de um café da manhã com a pediatra Filomena Camilo do Vale, em 3 de dezembro, às 9h30, na Casa Fiat de Cultura (Praça da Liberdade, 10 Funcionários), em Belo Horizonte. Referência por seu trabalho como médica pediatra, dra. Filó fará um bate-papo com Mariana Rosa e outras 150 mães, em um dos eventos de lançamento da obra.
Empresas também podem contribuir com a campanha e patrocinar, para mães sem recursos financeiros, a doação de livros e inscrições no bate-papo com Mariana e dra. Filó, a doação de livros para entidades assistenciais e promover ações durante o bate-papo com as mães que deverão estar presentes.
Trecho do livro "Diário da mãe da Alice"

Orçamento
Para a publicação do livro Diário da mãe da Alice, calculamos os valores que cobrem a impressão de 2 mil livros com capa flexível laminada, 160 páginas, todas coloridas + custos de publicação (ISBN, ficha catalográfica e revisão de texto) + marcadores de livro + confecção das camisetas + produção das ilustrações (todas originais e exclusivas para o livro) + frete das recompensas + taxa de 13% do Catarse.
Não estão na conta do financiamento coletivo a produção dos textos, a elaboração do projeto gráfico e a diagramação. O objetivo é ver no papel a história da Alice, fomentar o debate sobre as questões relacionadas à maternidade atípica e da valorização da diversidade e mostrar que o amor é o melhor ingrediente para a superação de qualquer desafio.
Publicado em 9 de nov de 2016
Série de palestras/talk shows-2016
“MEMÓRIAS REFLETIDAS”
Tema: MULHERES ONLINE: VIDAS COMPARTILHADAS NAS REDES SOCIAIS
Há três anos, nascia em Belo Horizonte a Alice, com 29 semanas, 900gr e 31 cm. Em função de sua prematuridade extrema, permaneceu 145 dias na UTI neonatal. Teve diversas complicações, sendo as principais cinco infecções, das quais duas septicemias, hemorragia pulmonar e hemorragia cerebral, além de uma parada cardiorrespiratória de 26 minutos. Alice travou uma batalha importante para sobreviver e, felizmente, conseguiu