quarta-feira, 4 de agosto de 2021

NEFASTO, AGOURENTO, RACISTA, ESCRAVAGISTA:

           

FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot, +  2 páginas pessoais no facebook + 1 página no facebook em Jornalismo Denunciador, 
+ postagens em + de  90 grupos diversos no facebook, + twitter, + de 
1.020 blogs e comunidades no google, + de 597 conexões no LinkedIn com 4.870 contatos. 

04 / 08 / 2021, DO SÉCULO 21



A ‘vagabunda’ de

Fábio Vilas-Boas:

Parte 1

3 de agosto de 2021, 22:17

Ex-Secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas (Foto: Divulgação/Twitter

   

Fábio é branco. Seu pai era branco, família toda branca. Nascer branco na Salvador de 1931 é para “iluminados” como Cícero Vilas-Boas. Gigante, o pai de Fábio foi Procurador do Estado, escritor, poeta e membro da Academia de Letras e Artes do Salvador. Morreu em janeiro deste ano. Graças à sina de um soteropolitano branco, Cícero pôde dar boa educação para Fábio e sua irmã, a advogada e integrante do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-BA, Diana Vilas-Boas Jucá.

O ex-Secretário de Saúde é oriundo do tradicional Colégio Antônio Vieira, fundado em 1911 pela Companhia de Jesus, após os jesuítas serem expulsos de Portugal pela terceira vez. Durante 56 anos o CAV só admitiu homens e, como era colégio de elite, brancos. Era uma escola de homens brancos jesuítas para homens brancos baianos.

A instituição era tão, digamos assim, destacada, que chegou-se a questionar a viabilidade econômica na transferência do colégio para a Distrito da Vitória (hoje bairro do Garcia) já que tratava-se de uma área basicamente rural e que concentrava uma população de maioria humilde e negra”. O perfil elitista do colégio se mantém até os dias atuais. A mensalidade para o mês de agosto/2021 de um estudante do 1º ano do ensino médio é de R$ 2.165,00.

Foi nesse ambiente que cresceu o ex-secretário, formando-se em 1984. Em 1990 já era médico (UFBA), em 2002 doutor em cardiologia pela USP. Poder-se-ia considerar que o secretário teve uma carreira brilhante não fosse a sina de ser branco na Bahia e, por consequência, de posses. O CAV tem o distintivo histórico de ser uma das instituições responsáveis por colocar nas cadeiras do ensino superior baiano 95% de homens entre 1933 e 1945. Vindo dessa linhagem Fabio não poderia ser impróspero. Certamente no CAV e talvez depois, Fábio nunca viu uma mulher negra em sua sala de aula.

Mas ora! Se elas não estavam nas aulas de História do Brasil no Colégio Antônio Vieira, só podem ser vagabundas!

Em 2016, Fábio discursou na sua posse em uma cadeira da Academia de Medicina da Bahia. Começou logo citando um poeta norte-americano, o Robert Frost: “Uma estrada dividia-se em um tronco amarelo. Uma era claramente a mais usada e, a outra, a grama reluzia jamais pisada. Escolhi a menos viajada e isso fez toda a diferença.”

Agora, aqui entre nós, que conversa mole é essa? Uma pessoa incapaz de lançar crítica sobre a sua ancestralidade senhoria e misógina caminhando, por toda sua vida, por caminhos castigados pelo acoite e deixando o caminho da bondade intacto! Disse ZeroQuatro: “Como disse Chico Sá: saindo as palavras por uma porta e a vida pela outra”, resume bem a narrativa do mais novo acadêmico.

E não aprendeu sobre as consequências dos seus atos com o exemplo de outro secretário, o de Direitos Humanos, condenado por aliciar mulheres nas salas do Centro Administrativo da Bahia.

Um destacado homem de virtudes, Fabio fazia turismo náutico na Baía de Todos os Santos acompanhando de sua trupe. Mas o que queria o ex-secretário naquela tarde de domingo na Ilha dos Frades? Queria que seu “sem-o-que-fazer” fosse alimentado por outras pessoas, no caso, no Restaurante Preta. Ou seja, em nome da sua vagabundagem de domingo impunha que alguém estivesse ali ao seu dispor pra alimentar seu grupo, afinal alguém precisa trabalhar na folga dos brancos. É por isso que os pretos e pretas trabalham todos os dias...

Marcelo Nova disse em entrevista recente que “Quando eu estudava no Colégio Antonio Vieira [de Padres Jesuítas], em Salvador, me ensinaram que a raiva era um sentimento negativo, que você não poderia ter raiva porque isso não te levaria a lugar nenhum, que você precisava cultivar o amor e os sentimentos positivos no seu coração…” Apesar do relato, Marcelo é mais um desajustado oriundo do jesuísmo.

Mas voltando ao ensinamento jesuíta do bem-viver, então o ex-secretário Fábio faltou essas aulas? E o Sr. Cícero soube desse desmantelo? Se fosse Seu Matos tinha me dado uns cascudos por faltar aula tão cara, não só pelo valor da mensalidade, mas pela importância que teria agora, de não vomitar as suas verdades num momento de ira como um menino mimado que continua sendo, de entender as dificuldades históricas da mulher negra na Bahia, de não envergonhar sua família, principalmente Luciana, sua companheira de tantos anos que certamente trabalha muito menos que Angeluci Figueiredo.

Só sinto pena que a sua exoneração, secretário – que era urgente e ocorreu – vá causar furor na igualmente medíocre Ivete Sangalo, com quem o senhor trocou farpas recentemente pela assertiva cobrança de posicionamento dos artistas baianos. Ali o senhor tinha razão. Agora, não terá desculpa.

Fora.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio



quinta-feira, 29 de julho de 2021

A EXTREMA DIREITA NEFASTA E NA PERICULOSIDADE PARA O CRIME...

          

FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot, +  2 páginas pessoais no facebook + 1 página no facebook em Jornalismo Denunciador, 
+ postagens em + de  90 grupos diversos no facebook, + twitter, + de 
1.020 blogs e comunidades no google, + de 597 conexões no LinkedIn com 4.870 contatos. 

29 / 07 / 2021, DO SÉCULO 21

Rodolfo Fiorucci

Doutor em História pela UFG, docente no Instituto Federal do Paraná – IF Jacarezinho

 A direita brasileira é o motor

da doutrinação e delinquência:

entre Hasselmanns e Borba Gatos

A direita (em extensão a extrema direita) brasileira convive muito bem com genocídios, violências, estupros, torturas e injustiças promovidas diuturnamente pelas forças do Estado (o braço armado e institucionalizado dos donos do dinheiro) e                   pelos próprios donos do poder

A direita brasileira é a medida de nossa miséria ética, social e intelectual. E tristemente espelha a tragédia da sociedade brasileira, que compartilha em larga escala a impostura desse segmento político-ideológico. São, como dizia Milton Santos, deficientes cívicos.

Explico. A direita (em extensão a extrema direita) brasileira convive muito bem com genocídios, violências, estupros, torturas e injustiças promovidas diuturnamente pelas forças do Estado (o braço armado e institucionalizado dos donos do dinheiro) e pelos próprios donos do poder. 

Vejam as chacinas cometidas contra o povo preto e pobre nas periferias do Brasil. Ou os atentados e assassinatos contra indígenas e líderes populares. Vejam as anêmicas comoções com a morte brutal de crianças negras nas favelas, atingidas por tiros de fuzis de policiais. Ou talvez a culpabilização das vítimas de estupros ou violência doméstica. Inventaram até mesmo um dispositivo jurídico para justificar um estupro, o “estupro culposo” (quando o homem estupra sem intenção de estuprar), no caso de Mari Ferrer. 

E os pastores destiladores de ódio e vendedores de curas falsas? 

Talvez incomode pouco essa direita inescrupulosa o fato de que mais de 40% dos presos brasileiros (obviamente pobres e pretos) são provisórios, ou seja, sequer foram julgados e considerados culpados. 

Quando há a possibilidade de uma mulher (Joice Hasselmann) ter sido espancada, outra mulher (EU DISSE OUTRA MULHER) dessa direita nojenta pergunta se a vítima fez exame de “porco” de delito. 

Esses dias num vídeo uma criança foi claramente bulinada sexualmente e rapidamente artistas de direita defenderam o agressor. 

Atores globais se recusam a ser vacinados, como Juliano Cazarré (que tipo de vírus da ignorância contaminou essa pessoa?). 

Homossexuais e transsexuais são torturados e mortos diariamente no Brasil, com certo regozijo de falsos moralistas cristãos. 

Líderes políticos fazem apologia à violência e morte; alguns baixam máscaras de crianças em plena pandemia. 

Ahhh, a cereja do bolo: a massa da sociedade pouco se incomoda com quase 600 mil mortes na pandemia, provocadas evidentemente por ações deliberadas do governo, deixando famílias destruídas e milhares de órfãos pelo país.  

São tantos absurdos cotidianos e tranquilamente naturalizados por esse modus vivendis da ideologia da direita que contamina a sociedade, que a delinquência se tornou rotina soft

Agora, ouse botar fogo num pedaço de pedra que simboliza Borba Gato, um sujeito que essa sociedade brasileira achou conveniente destacar, idolatrar, estatuar! 

Afinal, Borba Gato apenas estuprou, escravizou, torturou e matou mulheres, homens e crianças. 

Mas calma, eram “apenas” negros e indígenas, gente de segunda categoria para os conservadores de plantão. Para a sociedade brasileira, enfiar ratazanas em vaginas de mulheres em sessões de tortura ou estuprar e matar negras e índias não é nada perto de uma Fake News de Mamadeira de Piroca.  

Ouse, seja louco de quebrar o vidro de um banco (mesmo quando é a própria direita infiltrada que comete esse ato). 

Nossaaaaa! Borba Gato “queimado” (não ficou nem um arranhão na estátua) e vidro de banco quebrado atinge essa direita e por extensão a sociedade brasileira na boca do estômago. 

Aí vocês vão ver jornalistas da grande mídia, políticos da direita, pastores do ódio e tios de whatsapp se levantarem raivosos contra essas “gravíssimas” atitudes de “terroristas”, “vândalos” etc.

Esses mesmos inconformados com um vidro de um banco bilionário quebrado nunca... NUNCA se incomodaram com o assalto diário promovido pelos bancos ao povo brasileiro, com taxas extorsivas e criminosas de juros! Pelo contrário, são financiados por esses bancos para fazerem propaganda do dreno dos recursos públicos num sistema legalizado de agiotagem em larga escala.  

A sociedade brasileira está com o nervo ÉTICO rompido, como advertiu Darcy Ribeiro. E está com o potencial cognitivo atrofiado. É rebanho hipnotizado pela mamadeira de piroca (ou pela “meritocracia” – a mamadeira de piroca dos liberais) e outras pirotecnias enquanto granadas são colocadas em seu bolso. 

A população brasileira foi ensinada a odiar professores e amar mitos e pseudomoralistas. 

Cientistas das áreas políticas e sociais são execrados como doutrinadores, ao passo que se defende verdadeiros doutrinadores da direita e da delinquência que assola a vida e a inteligência nacional.  

Boaventura de Souza Santos nos deu a pista: “Sem justiça cognitiva global nunca haverá justiça social global”.  

Em 2022 teremos eleições. Ouçam os professores. E se possível, votem em professores. Que possamos todos DESDOUTRINAR a sociedade para que essa possa enxergar com racionalidade e ciência.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio


terça-feira, 27 de julho de 2021

EXTREMA DIREITA... HAJA VISTA COMO FICOU CLARA, COM A VISITA DE UMA NEONAZISTA AO NEFASTO MILICIANO BOLSONARO E A OUTROS COMPONENTES DE SEU GOVERNO FALIDO...

         

FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot, +  2 páginas pessoais no facebook + 1 página no facebook em Jornalismo Denunciador, 
+ postagens em + de  90 grupos diversos no facebook, + twitter, + de 
1.020 blogs e comunidades no google, + de 597 conexões no LinkedIn com 4.870 contatos. 

27 / 07 / 2021, DO SÉCULO 21



 Robson Sávio Reis Souza

Doutor em Ciências Sociais e pós-doutor em Direitos Humanos

 

Extrema-direita:

religião, militarismo

e neoliberalismo

"Na ausência momentânea de Trump, Bolsonaro é um dos candidatos à liderança da extrema-direita global conforme ficou claro na visita de uma liderança neonazista alemã ao presidente brasileiro nesta semana", 

escreve o professor Robson Sávio


Apoiadores fazem gesto em direção a Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada (Foto: Reprodução)

A extrema-direita global desfruta de símbolos do cristianismo para formar uma "milícia religiosa", a reeditar a guerra do bem contra o mal. 

O bem seria tudo aquilo associado ao pensamento conservador (religião, família tradicional, propriedade privada, meritocracia, precedência do individual sobre o público). O mal, por sua vez, está associado à modernidade, ciência, feminismo, esquerdismo, luta de classe,  estado social, etc...).

Montada, como numa CRUZADA RELIGIOSA, em tradições da "família/moral conservadora", a extrema-direita une líderes como Bolsonaro; extremistas norte-americanos, incluindo grupos supremacistas (e lideranças religiosas evangélicas e católicas, até mesmo junto ao episcopado); Viktor Orban (Hungria); Vladimir Putin (que se aliou à Igreja Católica Ortodoxa Russa); Le Pen (França); extremistas da Espanha, Inglaterra e até neonazistas alemães. 

No Brasil, além de lideranças evangélicas neopentecostais (principalmente das grandes igrejas midiáticas - muitas delas verdadeiras empresas religiosas), a extrema-direita goza de prestígio junto a  membros do clero e do  episcopado católicos, vários padres midiáticos, instituições religiosas (algumas midiáticas), youtubers famosos e uma bancada de ultraconservadores no Parlamento (de câmaras de vereadores ao Congresso Nacional.

Essa aliança une o conservadorismo RELIGIOSO, o poder político ancorado no MILITARISMO (no caso esse governo militarizado -- que se vangloria na defesa de moralismos à la Olavo de Carvalho) e  no poder econômico alicerçado no ULTRALIBERALISMO, essa nova versão do neoliberalismo (à la Paulo Guedes e figuras esdrúxulas, do tipo o Véio das megalojas de produtos variados, Wizzard e outros negociantes que, segundo dizem, para alcançarem o sucesso INDIVIDUAL E PRIVADO vendem até a mãe).

Portanto, a base social que agrega essa massa difusa precisa de um discurso MORALISTA, CRISTÃO,  CONSERVADOR para manter mobilizada uma legião religiosa que tem em líderes carismáticos radicais, como Bolsonaro, Putin e outros, e para defender radicalmente uma visão salvacionista e redentora do mundo. Uma recristianização global, que é  a base da Teologia do Domínio presente nos discursos desses grupos religiosos (a crença segundo o qual a religião deve dominar o poder político, a cultura, a educação, as artes,  os comportamentos...).

A RELIGIÃO é o principal elemento de constituição dessa base social da extrema-direita global. Mas, são o MILITARISMO e o ULTRALIBERISMO que caracterizam o domínio do poder estatal (da extrema-direita) em níveis nacionais, com intentos globais. Não por coincidência, governos teocráticos, militares e ultraliberais são formas distintas de autoritarismos.

Por isso, na ausência momentânea de Trump, Bolsonaro é um dos candidatos à liderança da extrema-direita global conforme ficou claro na visita de uma liderança neonazista alemã ao presidente brasileiro nesta semana.

Uma observação final: o Papa Francisco é a principal liderança global no enfrentamento à extrema-direita. Por isso, é tão perseguido, inclusive dentro da Igreja Católica.  Estima-se,  por exemplo, que dos 240 bispos norte-americanos, somente uns 40 apoiam explicitamente Francisco. Não ouso afirmar sobre a situação no Brasil. Mas, certamente o apoio do episcopado brasileiro ao papa Francisco é bem maior e mais explícito. Vide manifestações da CNBB nos últimos tempos.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio


sábado, 24 de julho de 2021

O DEVER AO CONHECIMENTO, E O DEVIDO SABER, À TODOS NÓS...

        

FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot, +  2 páginas pessoais no facebook + 1 página no facebook em Jornalismo Denunciador, 
+ postagens em + de  90 grupos diversos no facebook, + twitter, + de 
1.020 blogs e comunidades no google, + de 597 conexões no LinkedIn com 4.870 contatos. 

24 / 07 / 2021, DO SÉCULO 21 

Camila Doretto <engajamento@greenpeace.org.br>

10:12 (há 3h.)

                  para mim >

                                                                   

Neste episódio, saiba como começou o processo 

de invasão da Amazônia e entenda porque 

a decisão do governo de colocar o Exército 

como protagonista, só aumentou o crime no chão da floresta

Exército na Amazônia: passado, presente e futuro.

FRANCISCO LAMBERTO, você sabe qual o papel dos militares
na proteção da Amazônia? 

No ano passado, o governo federal gastou R$530 milhões ao enviar o Exército para combater os crimes cometidos por grileiros, madeireiros e garimpeiros, mas o plano foi um fracasso. O resultado? O maior desmatamento dos últimos 12 anos! E agora, o governo determinou a volta dos militares à região. O que devemos esperar dessa nova fase da Operação Verde Brasil?

Você quer saber mais sobre isso? Então vem escutar uma entrevista imperdível com a Suely Araújo, ex-presidente do Ibama e analista sênior do Observatório do Clima.

E mais, FRANCISCO LAMBERTO! Tem um papo que é uma verdadeira aula de história com o botânico e paisagista Ricardo Cardim. Nessa conversa, a gente faz uma viagem no tempo para entender como a ditadura militar no Brasil influenciou a visão desenvolvimentista baseada na destruição que dura até hoje e ameaça nossas florestas.

🔊 Ouça o nosso podcast, fique por dentro do assunto e nos conte o que você achou, FRANCISCO LAMBERTO ➞ e por você também, meu eleitor

ESCUTE NO NOSSO SITE

 Também disponível no SpotifyAnchor ou Feed 😊

New call-to-action New call-to-action New call-to-action

Camila Doretto

 

Camila Doretto
Greenpeace Brasil
Se puder, #FiqueEmCasa

 

As Árvores somos nozes, o podcast do Greenpeace Brasil

Ps.: Antes que se vá, pedimos o seu apoio. Somos uma organização independente e não recebemos recursos de empresas ou governos. Apenas doações de pessoas físicas como você. Sua doação é muito importante para que esse trabalho continue sendo feito. Clique aqui e torne-se um doador do Greenpeace Brasil.

Greenpeace
  • Facebook
  •  
  • Instagram
  •  
  • Twitter
  •  
  • YouTube

© Greenpeace Brasil 2021

Greenpeace Brasil Rua Fradique Coutinho, 352  São Paulo, SP

Este e-mail foi enviado para realidade.no.jornalismo@gmail.com porque está inscrito nas listas do Greenpeace Brasil. Clique aqui para gerenciar as preferências de conteúdo. O Greenpeace respeita a sua privacidade. Não quer mais receber nossos e-mails? Descadastre-se aqui.