terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

O ATRASO DO BRASIL NOS TEMPOS DA DITADURA DE 64 ::: OS MILITARES À ÉPOCA NO PODER, EM SUAS IGNORÂNCIAS SOCIAIS E CIDADANIA TACANHAS, PROIBIRAM A AVANÇO E A INDUSTRIALIZAÇÃO DOS COMPUTADORES EM NOSSO PAÍS. O BRASIL NÃO TÊM A TECNOLOGIA, QUE HOJE DOMINA O MUNDO POR DECISÕES DE UM MILITARISMO ARCAICO E ANACRÔNICO, O QUE A MÍDIA FAMILIAR/DIREITISTA E MUITOS IMBECIS QUEREM DE VOLTA... VEJAM O EXEMPLO DO MÉXICO:




FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot + 1 página com + de 50 grupos no facebook + twitter + de 860 blogs e comunidades no google+, + de 412 conexões no LinkedIn  -  468.799 visualizações em 37 meses


26/01/2016

Redação do Site Inovação Tecnológica
 Li-Fi:
México torna-se pioneiro
em internet por luz


A empresa mexicana também está disponibilizando soluções Li-Fi 
para abajures e luminárias de mesa.[Imagem: InvDes]


Li-Fi
O México tornou-se o primeiro país a colocar no mercado a tecnologia de conexão Li-Fi, que promete substituir a Wi-Fi.
A tecnologia Li-Fi permite a transmissão de áudio, vídeo e internet até 100 vezes mais rápido, através da luz de LEDs e outras luminárias, ou seja, por meio de luz visível, substituindo as ondas de rádio do sistema Wi-Fi.
"Imagine ter internet através de cada luminária, evitando os problemas de velocidade e largura de banda saturadas porque todo mundo está conectado," disse Arturo Campos, responsável pelo lançamento do serviço, chamado LedCom, da empresa Sisoft.
Segundo ele, a taxa de transmissão do LiFi permitirá o aumento da velocidade da internet para até 10 gigabits por segundo em alguns casos, o equivalente ao download de um filme HD em apenas 30 segundos, embora a velocidade dependa da empresa fornecedora.
E uma já vislumbrada segunda geração da tecnologia poderá alcançar larguras de banda ainda maiores, assim que os lasers brancos consigam sair dos laboratórios.
Custos do Li-Fi
Para transmitir os sinais por luz, os chips Li-Fi da SiSoft foram projetados para captar os sinais do roteador e convertê-los em alterações no brilho emitido pelos LEDs. O receptor é conectado ao computador por uma porta USB.
A empresa anunciou uma capacidade de produção de 10.000 chips Li-Fi por mês.
Campos afirmou que serão colocados no mercado diferentes kits, que variam de cinco lâmpadas até a iluminação completa de uma casa ou escritório, garantindo a transmissão de dados para qualquer canto iluminado.
Os custos vão depender do tipo de luminária, sendo estimados entre 50 e 400 dólares (R$200 a R$1.600), incluindo o transmissor, receptor e a instalação.
A estimativa é que as lâmpadas tenham um tempo de vida de dois anos.
veja vídeo detalhando, tendo legendas em espanhol:
video