quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

ESCÂNDALO SEM LIMITES. BANDIDOS AQUADRILHADOS NO COMANDO DO BRASIL ESTÃO DOANDO O QUE NÃO CONSEGUEM ROUBAR, MAS, PARECEM SE PREPARAR PARA FUTURAS FALCATRUAS COM ESSAS TELES. CADEIA PARA ESSES SAFADOS, OPORTUNISTAS SENDO OS VERDADEIROS VENDILHÕES DA PÁTRIA...



FCO.LAMBERTO FONTES
Trabalha em JORNALISMO INTERATIVO
Mora em ARAXÁ/MG

1 blogspot, + 1 página no facebook, + de 90 grupos no facebook, + twitter,
+ de 1.000 blogs e comunidades no google+, + de 445 conexões no LinkedIn. 
  557.041 visualizações em 48 meses 

21 DE DEZEMBRO DE 2016

OPOSIÇÃO VAI AO STF CONTRA PRESENTE BILIONÁRIO DE TEMER ÀS TELES

Líder da oposição, Lindbergh Farias (PT-RJ), e outros 12 senadores impetraram mandado de segurança contra o presente do governo de Michel Temer às empresas de telecomunicações, com entrega de patrimônio estatal físico avaliado em R$ 68 bilhões e perdão de multas avaliadas em R$ 20 bilhões; "A aprovação da doação às telefônicas teve processamento irregular, sua sanção por Temer será criminosa", denunciou o senador Roberto Requião (PMDB-PR), sobre o projeto de autoria do deputado Daniel Vilela (PMDB-GO), aprovado no último dia 6; "100 bilhões para as telefônicas e 49 anos de trabalho para o povo se aposentar. Temeridade?", coloca ainda Requião; o recurso foi distribuído no STF ao ministro Teori Zavascki, mas por conta do recesso, 
está nas mãos da presidente do Supremo, Cármen Lúcia

247 - Senadores da oposição entraram com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal contra o projeto de lei do deputado Daniel Vilela (PMDB-GO), aprovado no último dia 6, que prevê um presente bilionário do governo Temer às empresas de telecomunicações.

O documento foi impetrado pelo líder da oposição, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), e outros 12 senadores: Gleisi Hoffmann, Regina Sousa, Fátima Bezerra, Roberto Requião, Ângela Portela, Thieres, Reguffe, Paulo Rocha, Lídice da Mata, Humberto Costa e Vanessa Grazziotin. 
O texto aprovado prevê a entrega de patrimônio estatal físico às empresas avaliado em R$ 68 bilhões e perdão de multas avaliadas em R$ 20 bilhões. 
Nessa semana, o senador Roberto Requião fez duras críticas à iniciativa:
"A aprovação da doação às telefônicas teve processamento irregular, sua sanção por Temer será criminosa". "100 bilhões para as telefônicas e 49 anos de trabalho para o povo se aposentar.
Temeridade?", colocou ainda.
O recurso foi distribuído no STF ao ministro Teori Zavascki, mas por conta do recesso, está nas mãos da presidente do Supremo, Cármen Lúcia.
Assista ao vídeo de Requião criticando o projeto de lei, que ele chama de 
"escândalo sem limite":
video